Ninguém se banha duas vezes na água do mesmo rio.  Heráclito de Éfeso

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém… Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim… E ter paciência para que a vida faça o resto…  William Shakespeare

(textos pelo Antigo Acordo Ort.)
Nota | Publicado em por

Eu lhe pinto do jeito que quero, com as cores que eu gosto, no tom que prefiro.

Sua voz, faço como meus ouvidos querem ouvir, e ouço o que você fala como espero escutar.

Sem lhe dar oportunidade, crio o momento perfeito e lhe faço refém dos meus sonhos.

Me entrego à força e lhe liberto apenas para o caminho que o trará a mim.

Não me importo com o que pensa ou com o que deseja, somente que me satisfaça.

Que sua companhia seja apenas minha. E que me ame, quer queira, ou não.

Publicado em Poemas | Deixe um comentário

Verdes anos dourados.

Olhos de diamantes negros.

Negros na cor; diamantes no fulgor. Um brilho que não se apaga.

Publicado em Poemas | Deixe um comentário

ALTITUDE

No primeiro passo que dei vi como a um oásis uma montanha que abria os braços para me abraçar – ou esmagar?

Confiante, segui e comecei minha escalada, mas já não era mais uma montanha, era uma nuvem que como um barco me levava a navegar o céu.

Do alto tudo parece tão pequeno, mesmo a maior das montanhas; seus rochedos parecem crianças a brincar de roda.

E, como quando se tem que se desfazer de pesos para o balão ir além, os montes que pairam em meus pensamentos vão caindo e vão fazer companhia aos rochedos lá de baixo.

No céu as horas “voam” e preciso descer; as estrelas estão chegando.

Faço agora a escalada inversa e vou descendo lentamente, pelo lado mais liso da montanha, chego quase a escorregar, mas tenho que me cuidar… oras, se caio, não terei nuvens para me amparar.

Publicado em Poemas | Deixe um comentário

DOCE MAR

A ti, ó doce mar, entrego minhas lágrimas; e com elas, talvez, não fiques mais tão doce assim.

A ti, ó mar azul, espelho o verde da minha esperança de que tu tragas boas novas e eu não fique apenas com as lembranças.

Tu, mar revolto, testemunhastes minhas dores, e, cálidos como tuas águas, meus amores.

Sinto o frescor que vem de ti, sinto o amor que dou de mim… mas ele vai a ti e volta, e isso dói, em mim.

13/11/2006

Publicado em Poemas | Deixe um comentário

Às vezes, temos que desistir de algum aspecto da vida para que os outros aspectos possam ficar bem; e não é porque um aspecto não vai bem que devemos invalidar todos os outros.

Publicado em Frases soltas | Deixe um comentário

É uma pena, mas eu só sei ser eu.

Publicado em Frases soltas | Deixe um comentário

BALÃO

Um balão, tão cheio, tão preenchido, tão ocupado. Mas basta um pequeno furo e tudo volta ao vazio. Assim é a vida.

Publicado em Frases soltas | Deixe um comentário